terça-feira, 20 de março de 2018

RELAÇÃO MADURA IDEAL ?

  Conversa vai, conversa vem, assunto recorrente quando relacionamentos entram na pauta.

       Alguém sempre pergunta à respeito dos meus relacionamentos, uma sabatina pra candidato ao STF ( quando ainda era sério ) nenhum botar defeito.

        Quarenta e alguns verões passados já, e eu me pego pensando em como seria realmente estar com alguém, pesando na balança aquilo que aprendí, levando em consideração as minhas "topadas" com o dedinho na quina, ou seja, aqueles tropeços inevitáveis.

       Penso nas pessoas que conhecí, que conheço, que se aproximaram, que se afastaram, pensei nas minhas "pisadas" na bola, e claro, nas vezes em que pisaram na bola comigo, afinal, nem tudo na vida sai como planejado certo ?

        Não sei se saberia dividir todos os dias, todas as horas com alguém novamente, não sei se saberia lidar com isso de maneira tão natural como antes.
      Certamente os velhos erros do passado eu não cometeria, ainda mais aqueles que afastaram pessoas realmente especiais.
        Até porque, olhando para o passado, penso naquele ditado "errar é humano", mas aí bate aquela voz no ouvido e diz... "mas insistir no erro é comigo mesmo".

      Brincadeiras à parte, me peguei pensando em algo que escreví tempos atrás, falando à respeito daquilo que espero da outra pessoa, que espero o reflexo daquilo que ofereço, o meu melhor.

          E quem garante que o meu melhor seria o melhor para oferecer a alguém ?
           Vixe! Já estou filtrando de novo.

         Bem, brincadeiras à parte, realmente em alguns momentos faz falta um certo alguém, faz falta aquele aconhego na madrugada, aquele momento de intimidade que vai além do abraço amigo.
         
          Seria hipocrisia demais dizer  que não sinto falta.

       Mas... aí penso naquilo que valorizo,e que parece não ter valor algum hoje em dia.

        É, sou romântico, gosto de criar um clima, penso na música, na situação, acho legal surpreender a pessoa, gosto de cozinhar para quem me encanta, tenho aquele negócio de abraçar e dizer "vem cá que eu te protejo do frio", gosto de tirar para dançar, mas dançar... "olho no olho", rosto colado, ou seja... tudo aquilo em desuso.
    Não existe uma fórmula exata para uma relação funcionar perfeitamente, duas pessoas, são dois indivíduos, duas personalidades diferentes, com alguma empatia ou que em algum ponto identificam-se, e saber começar a "costurar" a relação à partir deste primeiro ponto, é que demanda tempo, maturidade, vontade e persistência.
         Não dá para nas primeiras vezes, começar um bordado e criar uma obra de arte, é preciso furar muito os dedos, calejar as mãos, e com o tempo, tudo se aprimora, por isso acredito que a maturidade quando realmente chega, acende aquele luminoso dizendo "porquê não" ?
                         
         Gosto de comparar o relacionamento a cozinha ( uma paixão minha ), com o tempo aquelas "pitadas" disso ou daquilo, começam a ser mais bem dosadas.

     Passei do ponto, onde a barriga chapada, as curvas bem delineadas, os padrões impostos pela mídia entram em cena, entram no roll de quesitos à serem observados.
  Costumo dizer que uma embalagem bonita encanta, pode até convencer, mas até purgante pode ficar atraente em embalagem boa, e nem por isso dá para encarar todo dia. ( lembre-se, embalagem atraente é um perigo para crianças, por isso relacionamentos devem ficar fora do alcance de quem não tem maturidade... a massagem do ego não compensa o sofrimento da alma )

       E viajando aqui e alí, me peguei pensando nos relacionamentos que tive,e naquilo que encontrei pelo caminho, e que se somados, seriam uma fôrma ideal, até entraria naquela "viagem" da existência do "par perfeito", (que sabemos que não existe) e que até já ganhou um texto neste blog ano atrás.

      Mas ainda assim, num exercício de montar um quebra cabeças, pensei naquilo que realmente me encanta... e ficou assim.

       Uma timidez misturada com atrevimento, aquela coragem de me olhar nos olhos quando eu disser "vamos ?", e ao invés de responder com um... " mas para onde vamos ? ", dizer... " vamos!".
         Aquele olhar de preguiça de vez em quando, que sem palavras diz; " bem que poderíamos ficar assim, na cama, no sofá, pelo chão... sem planejar nada né ? ", aquele "cafuné" gostoso quando estou dirigindo, rir de bobagens e situações bobas mesmo, sem a preocupação com o... "políticamente correto opressor" do cotidiano, ser surpreendido com um beijo ( e como diz a música "...sem porquê nem pra quê, sem ser necessário entender..." ) , que aceite ser tirada para dançar, mesmo se não houver música, porque eu sei que alí olho no olho, não existe platéia, só o momento, gostaria daquele completar de frases, quando um completa o que o outro vai dizer, ouvir aquela música que de repente a pessoa bota para tocar, e que bate com o que você pensava, aquela maturidade para deixar fora da relação os problemas, os dilemas do dia a dia, mas ao mesmo tempo, ter a sensibilidade para reconhecer a luta do outro, as conquistas e as derrotas que causam aqueles silêncios essenciais, coisas do espaço que cada um merece ter preservado. ( É importante que um reconheça o espaço do outro, adolescentes não sabem valorizar os momentos longe da pessoa amada, adultos sabem que isso deve transformar-se em valorização do outro e dos momentos à dois )
                           É importante saber, que o sexo pode ser bom, sensacional, que a cama é importante, mas que ter o que conversar pesa muito, porque depois do sexo, se não há o que dizer, então era realmente só... sexo. ( E para isso não é preciso compromisso )
                          Todos temos um passado, uma história, uma trajetória, nem todos estão na mesma condição social, nem todos estão de acordo com os padrões estéticos ou esperados pela sociedade.
                 É preciso respeitar a realidade que cada um traz para a relação, esta é uma das bases do amor verdadeiro.
(O que vai dar forma a relação, é a união de vários pontos, que olhando de fora mostrarão uma obra de arte realizada à quatro mãos, dois corações, duas bocas...)

                              Mas afinal... quem vai viver a relação ? O dia a dia ? A sociedade, seus amigos, ou você ? Por isso à muito deixei as convenções de lado, por isso valorizo o conteúdo, por isso procuro sempre olhar além da superfície, e principalmente valorizo muito a discrição, com o tempo tudo se ajeita e aquilo que for surgindo para os outros, surgirá naturalmente, não como uma apresentação baseada em convenções.
                          
                  Escolher alguém pela aparência, massageia o ego, mas se for este o quesito básico, as chances de dar certo... xiiii.
                      Escolher alguém pelo status social, pode ser interessante sob algum aspecto ligado única e exclusivamente ao "interesse material", mas sempre haverá alguém que pode "oferecer mais" e aí... quem tem preço...  nem preciso dizer mais nada certo ?
                     
                      O importante é que a cumplicidade esteja presente, se estiver, a relação será aquilo que pode ser, será aquilo que deve ser, e quem vai determinar o rumo, é a maturidade.

                       E de repente alguém diz: "Esse cara quer demais né ?"

                      Claro que eu quero, se vou oferecer o meu melhor para alguém, precisa valer à pena, já tenho tempo de praia suficiente para não desperdiçar energia tentando surfar marola. 

                       E você...  o quê quer ?
                          
           

sábado, 3 de fevereiro de 2018

CARNAVAL... PEGAÇÃO OU PREGAÇÃO ?

Ph... ácido!

Carnaval... tá.

E o restante do ano ?


1º-Quem me conhece sabe que não sou machista, então "chororô" e "mimimi" não cola !

2º-Quando cutuco a ferida, cutuco de todos os lados, então senta que lá vem o textão que certamente vai incomodar.

É isso mesmo, um "textão", que tenho certeza ao ser lido, vai fazer você pensar " Ahhh fulana(o) deveria ler isso!".
" Não tem como saber quem é quem, sem ouvir, observar, conhecer, as máscaras caem diante de quem é de verdade, diante da maturidade ".

Certo, então a campanha do "não é não!" está nas ruas, perfeito e apoiado !

Mas sejamos francos, sinceros... tem homem que assedia e mulher também, inegável, pois tem gente que acha isso "moderno" ( que fique bem claro, existe sim uma diferença entre ser conservador e ser machista, só mau intencionados(as) não veem ), eu considero apenas incômodo ou "chato" quando extrapola certos limites.


É sexy uma mulher que diz o que quer ? Sim... com certeza, mas tem hora, lugar e meios para isso, quem chega querendo... "causar", realmente causa... uma péssima impressão, principalmente naqueles que tem uma certa maturidade ou discernimento, e que passaram da fase da quantidade, e admiram mais a qualidade.

E quanto aos caras "chatos" ? Claro que são esmagadora maioria, envoltos no machismo que os faz pensar "carnaval chegando vou pegar geral", ou então, que passam o ano de olho em toda e qualquer oportunidade de "pegar" alguém.


Nada mais chato do que aquele cara que espera a menina passar, pega pelo braço e fica insistitndo em "conversar", insistindo naquele papo de "deixa eu te conhecer"... à meu ver o assédio começa quando após receber um "não", o cara insiste, fica seguindo, encarando, "pegando", puxando assunto, quando na verdade não há assunto alí, afinal, os dois sabem o que é isso,e quando a insistência passa do limite, quem vai dizer " era só para fazer amizade?", Nem na cracolândia no meio da maior nóia caíriam nessa.

Tem "mulheres" que gostam, que se sentem desejadas, que se acham no topo da cadeia alimentar local, mas que não percebem que na cadeia alimentar alí, naquele momento e circunstância são parte do buffet.

E tem as mulheres de verdade, que se abordadas com educação, e quando proporcionam a abertura, deixam falar, já "sacam" em poucos minutos qual a real intenção,e qual o tipo que está alí.


E aí... para a mulher de verdade... "NÃO É NÃO!" respeite Zé Roela, aliás respeite todas! Pois mesmo as que se deixaram levar pelo papinho, tem todo o direito de mudar de idéia no meio do caminho... fica a dica .

Mas e para aquelas que ficam com as amigas, admirando aqueles que estão dentro dos padrões das revistas de adolescentes, ou que lembram o cara do filme, que estão dentro do padrão... "fitness" ( nada contra, mas transformar em base para qualquer coisa a embalagem... hum... ), e que buscam a aprovação da torcida, bem estas entram no "meme" do quadro abaixo, se o Brad Pitt pega pelo braço... é cantada, se um cara digamos... "normal" chegar perto e fizer o mesmo... pronto! 
Assédio e se o cara peguntar o nome corre o risco de ser taxado de algo pior.

Quem nunca viu isso que atire o primeiro frasco de óleo de peroba. ( cara de pau )

Dica para os amigos.

Ela chamou a sua atenção ? Parece ser interessante ? Não faz questão de "causar", é discreta, não precisa rir alto, gritar, agir como adolescente arrastando as amigas pelo páteo da escola para cochichar, enfim... após observar tudo isso, observar como ela se desvencilhou dos "grudentos" sem noção, aproxime-se.

1º Não toque... ela não é touch screen.

2º Mesmo se o lugar for barulhento evite colar no ouvido dela para falar.

3º Não ignore as amigas dela, isso é falta de educação.

4º Se ela aceitar a sua aproximação e começar uma conversa, evite ficar olhando as outras que passam, ou ficar acenando para todo lado, está interessado ? Demonstre.


Nem tudo é "SIM" ou "NÃO", nada daquele "vai lá... 50% você já tem, é sim ou não".

Se você é adepto da qualidade, vai observar aqueles pontos que citei acima, e certamente não saiu de casa pensando "hoje eu vou me dar bem... " porque quem sai de casa pensando assim, jamais vai notar uma mulher de verdade e muito menos saber lidar com uma.

MULHERES.

Lembrem-se, nem todos são iguais ( quem diz que são deve ter experimentado muito hein?! )! 

Dedo podre ? Sendo bem sincero não deveria ser considerado assim, afinal, errar é humano, mas repetir o erro... significa que quem está errando é quem reclama do dedo podre, talvez seja a hora de rever conceitos, quem sabe ? 


Eu... depois de um tempo "pulo" o carnaval, ou seja... fico na minha da sexta feira até a quinta feira pós cinzas, mas para quem vai pular no carnaval, respeito, leveza, bom senso, porque amor de carnaval sobe a serra, desce, floresce... quem sabe ?

E lembre-se "NÃO é NÃO!".

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

FRUSTRAÇÃO ? BEBEU VINAGRE PENSANDO QUE ERA VINHO ?

" Você entra num relacionamento, se expõe demais, e depois parece que foi tudo... errado, indevido, que não deveria ter feito ". ( Palavras de uma... mulher de verdade )

Antes de mais nada, sejamos francos, quem entra num relacionamento não o faz pensando em terminar certo ? 

Errado ! Ou você está lendo isso com lágrimas nos olhos, de tristeza ou raiva, porque a relação deu certo ?

Respire, pare, pense...    em você.

Afinal, o quê você merece ? Verdadeiramente... o quê merece e espera ? Um romance no melhor estilo "alguns tons de cinza..." ou algo parecido ? Bem se for esse o caso, recomendo que ao invés de lêr coisas chatas como as que escrevo, compre aqueles livrinhos de romace do tipo Julia, Sabrina... até porque, não sou nenhum expert em comportamento humano, só falo aquilo que os outros apenas pensam, seria falta de educação ? Falta de noção ? Presunção ? Ou tudo junto por ser chato e cutucar aquelas feridas tabu ? Quem sabe ?

Pois é... vivendo e aprendendo, a paixão, o tesão, a empolgação com a pessoa, aquela convivência forçada, imediata, que parecia tão necessária, urgente, faz com que certas situações pareçam erradas mais adiante. ( Como sempre a carroça diante dos bois )
Seriam realmente situações... erradas ?

Errado é não viver, e mais errado é viver o que os outros esperam ver você viver. ( Quem está no meio da "encrenca" é você certo ? Quem tem a obrigação de ter dó do seu couro ? )

Depende, depende muito da sua sensibilidade em reconhecer a maturidade no outro, e se não era nada disso, saiba usar este conhecimento na próxima, não é questão de resguardar-se, mas de reconhecer o vinho pelo bouquet, pela cor, pela intensidade, se você não aprende com o tempo, acaba sorvendo aquela taça de "vinagre" pensando que é vinho.

Sinais... assim como o vinho emite sinais, todos nós também o fazêmos, basta fechar os olhos e puxar lá atrás, pelas memórias que fêz questão de enterrar, e se está degustando muito vinagre, verá que foi porque preferiu esquecer aquilo que deveria ser lição,e ficou apenas com o resultado das sensações.


Mas deixou para trás aquilo que as provocou, que as provoca.

Um bom vinho vai aproximar-se de outro de acordo com a sua formação,e não se deixe enganar por rótulos e embalagens atraentes, até purgante em embalagem boa fica atraente, mas ninguém "encara" todo dia.

E você... tem sido vinho ou vinagre ? Tem provado bons vinhos... ou sofrido com taças e mais taças de vinagre ?

Infelizmente muitas pessoas "encantam" pelo lado alegre, aventureiro, extrovertido, pelas ideias modernas, pelo jeito... "desencanado", e de repente fica claro que estes eram sinais de imaturidade, ou seja, era apenas uma criança fingindo ser um adulto. ( De repente era apenas o tempero, ou melhor o vinagre, nada que mereça uma taça ou te acompanhar mais tarde concorda ? )

Existem adultos assim ? Claro, mas como disse antes, são como o vinho, os bons sinais nem sempre vem das melhores embalagens ou rótulos, é preciso saber... "sentir".
Vinhos bons, ruins, marcantes... e claro, aquele vinagre que azedou a sua vida.
Não é questão de abandonar a procura por um bom vinho, mas talvez de mudar os conceitos para mudar aquela voz que nem é a sua, e que te incentiva a levar o vinagre por vinho.

É isso que vai definir como a outra pessoa te vê, e claro... se você for vinho, o vinagre se revela ao chegar perto.

Sinais...        sempre eles.

Rogerio Marques

quinta-feira, 8 de junho de 2017

ESSA TAL DE... "SOFRÊNCIA", LEVOU UM PÉ ? DEU UM PÉ ? ENCALHOU ?

     Pois é, essa tal de "sofrência" cantada em verso e prosa, na verdade não é nenhuma novidade, só mudaram a "roupagem" para promover algo que já é bem batido.

      Dia dos namorados chegando, e a tal sofrência bate mais forte em muita gente, pelo receio de chegar só ao fatídico dia dos namorados seja pelo fim de um relacionamento ou pela dificuldade em iniciar um.

       Mas sejamos francos...  será que vale à pena sofrer ?

       Quem nunca levou um pé no traseiro ?
       Quem nunca foi traído (a) ? ( será que não ? )
       Quem nunca pisou na bola ? ( e chegou ao limite ? )
       
       Pois é...   "quem nunca... ?".

       Todo mundo já sofreu por amor um dia, seja por não ter sido correspondido, seja por ter sido correspondido e não ter aproveitado a oportunidade para ser feliz, seja por qual motivo for,  todos já sentiram o amargo de uma relação, que chega ao fim de maneira diferente daquela até esperada, mas certamente não desejada.

        Mas se chegou ao fim, será que realmente valia à pena ?

        E se a resposta for "sim", então porquê chegou ao fim ? Não basta que uma das partes envolvidas considere ideal ou imagine que a relação valha à pena, pois um relacionamento ( relacionar-se ) depende de mais de uma pessoa ( nem vamos descartar o pessoal mais "moderno" das relações abertas e afins ).

        E voltando a "sofrência" você sabe quando ela realmente se manifesta ?

         Logo após o término ( mesmo para aquele que termina o relacionamento, principalmente os homens, porque as mulheres falam, repetem, avisam, sinalizam, alertam, desenham , falam tudo de novo... e nós homens não ouvimos, aí quando chega ao fim... chega mesmo ), o homem normalmente tem o sentimento de "posse" ( não sejamos hipócritas à ponto de negar que a grande maioria passa por esse sentimento nada nobre ).
               
              Para o homem.

              Primeiro fica a sensação de falhar em algum ponto, depois o medo de vê-la com outra pessoa, e aí o medo piora se for alguém de quem sempre desconfiou, fica a sensação ruim para não dizer "estranha", de não conseguir imaginar a ex saindo e se divertindo, ou frequentando lugares onde a "azaração" corre solta...  ou seja uma mistura de sentimentos muitas vezes equivocados, mas relacionados ao... "é minha".
                 Depois vem aquele vazio estranho, onde existem menos medos, menos sentimentos negativos, bate aquela saudade, onde a busca por algum conforto passa do acolhimento dos amigos de verdade ( não aqueles que tem a teoria da "zona", ou seja... "vá para uma noite na casa das... prima, que melhora"... para bom entendedor meia luz vermelha basta ) ao conforto espiritual.
                 E claro... o homem apesar de não parecer, pode sim ser muito mais carente do que a mulher,e aí comete o grande erro que homens e mulheres cometem após o fim da relação ( especialmente quando não esperavam por isso ) entram de cabeça em outro relacionamento logo de cara.
                 É mentir para si mesmo e para a outra pessoa.

                Para as mulheres.

                E se ele aparecer com outra ?
                Na certa vai aparecer com alguma menininha !
                Quem é essa baranga que agora curte tudo o que ele posta ?
                Nunca gostei daquela "amiga" dele !
          Se fossem meus amigos também, ficariam mais preocupados comigo do que com ele !
                 
                Mas depois de toda essa negatividade, de cometer os mesmos erros pós relação que o homem comete ( na maioria das vezes ), vem a busca pelo conforto, de amigos, espiritual, e... os dois seguem na mesma direção, deixando os momentos de "recuperar o tempo perdido" fora da história ( será que foi perdido mesmo ? Se a resposta for "sim" então nunca foi amor, foi posse, foi o hábito de estar com a pessoa ou a comodidade mesmo )

                Receita para evitar a sofrência ? A carência ? Os micos ?

                1º Reconheça que o tempo passa, e entenda que é melhor agir de acordo com a maturidade (teoricamente) alcançada por quem viveu uma relação estável ou séria. ( Maturidade independe de idade )                  

               2º Não preocupe-se em recuperar o tempo perdido, "ficar", beijar, ou agir como adolescente, fazendo "número" (aquele papo de roleta/catraca deixe para o "busão"), quando pela experiência vivida já deveria saber diferenciar quantidade de qualidade. ( Passará a imagem de alguém que não merece ser levado(a) à sério)

                3º Se não viveu na "bolha" tem amigos, busque os encontros e reuniões mais produtivos, nada de "vitimismo".

          4º Se você é do tipo que sempre dizia aos quatro cantos " fulano(a) era assim e não quero mais isso ", mas depois vai aparecer reclamando que só dá de cara com estes tipos, pare e acorde ! Você não mudou, por isso acontece.

                 5º Valorize o seu tempo... com você mesma(o), se tem filhos valorize mais o tempo com eles, com familiares e amigos,e lembre-se, aproximar alguém de crianças, de filhos (independente da idade) é uma grande responsabilidade, deve ser gradual e levar um bom tempo.

                   6º Se tem filhos,e se a separação não ocorreu por violência doméstica ou algo que tenha afetado diretamente as crianças ( que sempre serão afetadas de uma maneira ou de outra ), evite à todo custo falar mal do(a) ex-parceiro(a), isso só fará mal à você e as crianças que não tem culpa.

                    7º Use o que aprendeu na relação, para identificar em um futuro relacionamento aqueles "sinais" que você bem sabe aonde vão te levar, ou aonde podem te levar, e se realmente sentir que a pessoa vale à pena, antes de deixar esfriar, sente e explique que aquilo que está desagradando, foi uma das bases para sua separação anterior. (jogo limpo sempe)

                    8º Valorize quem te vê como você realmente sente que deve ser vista(o).

                      9º Evite muita exposição em redes sociais.

                     10º Jamais aceite migalhas, ou só atrairá quem não tem ou não quer oferecer nada em troca.


            E aí, está na "sofrência" ? Porquê ? Se chegou até aqui, passou por tudo aquilo que deveria passar, se foi ruim... pode ter certeza de que muitos passam por isso, se foi bom e não queria que terminasse, quem "pisou na bola ?".

             E entenda que, aquele que pisa na bola... é que perde, pois se o outro não deu causa, foi porque estava realmente na relação, quem perde é sempre aquele que erra.


              Para de sofrer aí...e "bora" tomar um café com bagagem, aquele onde o papo sempre tem o que acrescentar, porquê não ?

              Vamos ?

sexta-feira, 14 de abril de 2017

QUAL O TAMANHO DO SEU BANQUINHO ?

    Você sabe qual o tamanho do seu banquinho ?

      Ou melhor... do seu amor próprio ?

      Comparação estranha ? 

      Imagine o seguinte.


       Sabe aquelas prateleiras lá no alto, aquelas quase inatingíveis ? 
       Imagine agora que nesta prateleira estão várias caixas, caixas etiquetadas "relacionamento", "trabalho", "família", "amizade"... enfim, tudo aquilo que faz parte ou que pode tratar-se de um desejo contido ou não.

       Agora imagine aquele relacionamento que você tanto deseja, sim, aquele que te faz perder a linha, que te faz sonhar acordada(o), e que você de repente pode alcançar.
       Para alcançar você precisa ter em mente dois pontos.

       Primeiro, que talvez seja interessante puxar a caixa devagar se estiver fora do alcance, analisar o peso, tamanho, pensar bem, pois não sabe o que pode haver lá.
       Segundo... o que vai determinar a capacidade de observar e não deixar a caixa cair na cabeça, é a altura do seu banquinho, ou melhor, do seu... "amor próprio".

       Menos amor próprio, banquinho com pernas mais curtas, mais amor próprio, banquinho com pernas mais longas.

       A diferença entre eles ?

       O banquinho menor, vai te obrigar a se esticar, esforçar mais, e puxar com as pontas dos dedos a caixa que deseja ( no caso o relacionamento ), e as chances dela cair sobre a sua cabeça, são bem maiores, e aí entra outra questão.
        Puxando as cegas esta caixa, o que será que vem com ela ? Vidro ? Pregos ? Algum bicho ? Bolinhas de aço... ? E claro, o tombo inevitável que costuma manter as vítimas acreditando que o banquinho delas tem sempre as pernas curtas demais.

      O banquinho maior... já vai te ajudar na hora de avaliar o peso, o formato, talvez até entreolhar pela tampa para saber o que há alí, e isso pode evitar um tombo, e aquelas feridas de cicatrização complicada.

      O amor próprio cresce e se desenvolve com o tempo, com os tombos, com o amadurecimento do poder de observação, isso não se compra, não se adapta, não se improvisa, isso se conquista.

      Mas para conquistar, é preciso fazer por merecer, é preciso saber ouvir aquela voz chata que fica... "será que eu devo ?" quando surge a oportunidade.

      Sabe quem tem esta resposta ? Aquela pessoa que você vê quando se olh no espelho pela manhã, confie nela, é a amizade mais sincera que há. É o(a) amigo(a) que realmente tem dó do seu "couro".

       Para pegar aquilo que está no alto, nas prateleiras mais altas, aquelas que despertam a curiosidade e a imaginação, é preciso melhorar a altura do seu... banquinho.
       Assim, ao invés de arriscar para descobrir o que pode cair na sua cabeça, fica mais fácil avaliar se compensa ou não o esforço.

       Analogia... a mãe de todas as respostas. 

        

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

QUEM JULGA PELA APARÊNCIA...

 Sarada... fotos bem caprichadas mostrando seus glúteos bem trabalhados, suas coxas torneadas, e a musculatura abdominal desenhada à exaustão.

  Sua dieta balanceada, vida regrada, treinos exaustivos levados à sério, capazes de comprometer até mesmo sua vida social, mas a busca pelo ideal alí, firme e tão forte quanto suas panturrilhas delineadas em exausitvas repetições.

  Mas... totalmente caquética, desnutrida e frágil no quesito humildade.

  Ela é linda ? Sim, com certeza...  corpo escultural.

  Parou aí.

  E me pegunto (novamente) "ela é linda ?".

  Bem, a embalagem é perfeita, salta aos olhos, mas... o conteúdo estou em dúvida ainda.

  Certo pessoal, vou "rasgar" o verbo como não costumo fazer, inclusive fazendo uso de linguagem que costumo evitar, mas em certos momentos um palavrão bem colocado pode ser libertador.

  Me deparei outro dia com uma postagem, dessas que surgem quando estamos de bobeira navegando pela rede social, no caso o Instagram.
  Vi a foto e lí o texto... não pude me conter, e comentei que a aparência jamais poderá definir o caráter de alguém.
" E se na foto o fisiculturista estivesse beijando à si mesmo no espelho enquanto a mulher fica sozinha de lado ? " ( um gosta de comida, outro de si mesmo... )

   Algumas horas depois fui interpelado pela autora da postagem, indignada e com o seguinte questionamento "quem disse que é preciso ser gordo para ser legal ?", ao que completou com... " aparência não define caráter ". 
   Aquilo soou tão antagônico, que achei melhor nem perder tempo explicando isso, me desculpei e deixei de lado.
  Mas não dá para deixar de pensar nisso.

   Vamos as questões mais simples e diretas.

   Se o seu vizinho come bacon todos os dias... isso vai entupir as artérias dele ou as suas ?

   Se o seu vizinho questionar o mau cheiro que vem do seu banheiro com tantos litros de "whey" ou... "albumina" que você consome, isso é
problema seu ou dele ?

   Não é preciso ser gordo para ser legal, ser um fisiculturista para ser legal.

   Para ser legal... é preciso ter caráter e não indice de massa corporal socialmente aceito.

   Então se isso te ofendeu de alguma forma... digo FODA-SE.

   Cada um é feliz como é... eu já fui um fanático por academia e malhação, mas nunca fiz disso uma religião ou um meio de filtrar quem andava comigo.

    Não importa se a sua amiga está acima do peso, se o seu amigo está acima do peso, se a pessoa que te atrai está acima do peso, se te atraiu foi porque você foi além da superfície, parabéns.

    É preciso parar de querer ditar regras sociais "idiotizantes", tipo físico, cor, raça, sexo, opção sexual, religião, tudo isso é visto por aqueles que não tem profundidade alguma no olhar, tão rasos quanto aquilo que conseguem enxergar.

    Cuidar do corpo é legal, saudável, e faz bem... mas cada um cuida do seu, o físico vai mudar com o tempo, inevitável, e quem vive em função dele vai sofrer porque não vai aceitar isso se não compreender que o que dura mesmo é o caráter.

    Gordos, magros, em forma... tanto faz, o que importa é o que a pessoa é (por dentro), o que ela produz, o respeito que ela demonstra em relação ao próximo e suas opiniões.

    Sem perceber muitas pessoas acabam disseminando imagens infelizes como esta que está inserida no texto, acabam espalhando uma mensagem equivocada.

    Se eu quisesse provocar no mesmo nível de quem elaborou esta imagem eu poderia colocar no texto dela... " O cara obeso foi trocado pelo fisiculturista, que comia a si mesmo com os olhos todos os dias,e ficava frustrado por ver que sua companheira não estava com o físico tão perfeito quanto deveria... ela quis voltar com o ex que não vivia só para a academia e o espelho, mas ele encontrara alguém que olhou para ele e realmente o enxergou, hoje ela prega que não se deve julgar pelas aparências ".

   Percebem como é frágil essa propaganda da perfeição ?

   Se o estilo de vida da pessoa não te afeta diretamente, e mesmo indiretamente, se a pessoa tem caráter, se merece respeito, se te respeita, se tem conteúdo... deixe que ela viva como bem entende, pois esta pessoa certamente respeitará seu estilo de vida também.

   Respeito todos os estilos, mas não respeito quem usa a imagem para criar filtros fúteis.

   Na hora de deitar a cabeça no "cepo" da mesa de autopsia, tanto o corpo perfeito quanto o considerado imperfeito, serão cortados do mesmo jeito, e terão o mesmo fim, ficará apenas a lembrança de quem teve mais profundidade, mais conteúdo à deixar de lembrança.

   O restante... serão fotos na parede.

OBS: O texto refere-se tanto a homens quanto a mulheres que "filtram" as pessoas por parâmetros fúteis.

sábado, 7 de janeiro de 2017

SABE AQUELA... "MULHER" ?

   Sabe aquela mulher que realmente chama a atenção quando chega ?

   Claro que sabe, e sabe que ela não precisa estar com as roupas mais curtas, justas, não precisa falar mais alto do que todos, não precisa usar um palavrão à cada três palavras.

    Todos sabem que a vulgaridade não faz parte dos predicados de uma "mulher de verdade".

     Além disso, quem encara baixaria todo dia ?

    Quem aguenta isso ?

    Quem nunca viu uma mulher que chega falando alto, tem aquela risada escandalosa mesmo quando o piada é sem graça, ou que age de maneira vulgar, ainda que tentando dar um tom de... "brincadeira" ?

    Pois é.

    Em uma roda de amigos, existem certas liberdades, certas concessões, mas em reuniões sociais a pessoa que não tem em mente que nem todos tem o mesmo nível de amizade, ou precisam fazer concessões deste tipo, sempre será inadequada.

    Conhecí algumas pessoas assim (infelizmente), totalmente inapropriadas para qualquer situação, capazes de aparecer na festa levando à tiracolo convidados próprios, ou pessoas que não se encaixam no contexto, e ainda deixam para que os anfitriões façam "sala".

    É... educação ou tem ou não.

    Mas quem realmente quer melhorar aprende, não apenas por tentativa e erro, mas por observar os exemplos.

    Existem mulheres... se é que podem ser assim chamadas, que realmente necessitam da atenção quando chegam, seja falando alto, ou pegando "ganchos" em rodas de conversa, sempre mostrando como são autruístas, boas no que fazem, ou diferenciadas pelos meios que frequentam fora dali.

   Existem homens assim? Claro que existem, mas esperar o quê de nós homens toscos, ogros, e sem controle total da testosterona ? ( O que jamais será desculpa ou justificativa para falta de educação, respeito e para canalhices de toda sorte )
   Quando somos educados, sensíveis aos problemas das mulheres, não somos bem vistos, mas certamente uma mulher escandalosa, falando palavrões sem parar, mau educada, é bem pior.

   Não tenho paciência... aliás não tenho o menor prazer em estar em companhia deste tipo de pessoa, ou no mesmo ambiente, ainda que esteja em uma conversa interessante, ou ouvindo algo inteligente em algum canto do lugar, existem pessoas que criam situações ou falam tão alto para chamar a atenção, que realmente... "atrapalham", é como se você atendesse o celular no cinema e ficasse gritando para se fazer entender em meio ao filme.

   Já enalteci a "mulher de verdade" em outro texto, mas aqui estou fazendo alusão as que acreditam ser a mulher de verdade, as que tentam chamar a atenção à qualquer preço, justamente por não saberem que a mulher de verdade, pela simples presença discreta, chama muito mais a atenção.

   Já sei... algumas feministas dirão " então a mulher deve ser submissa, comportadinha, quietinha no seu canto ? ".

   Bem, se ser educada, discreta, saber se portar em qualquer situação é coisa de mulheres que traem o movimento feminista, então podem me considerar o pior dos machistas. Mas... tenham no mínimo a decência de ler o que escrevo, reconhecendo que eu sempre deixo claro que educação, respeito, discrição... devem partir de ambos os lados, de homens e mulheres de verdade.

    Afinal, quantas pessoas assim você conhece ? Quantas vezes viu isso ?
    Triste não ?

    Me encanto sim com mulheres que vez ou outra soltam aquele palavrão, riem das piores piadas, falam amenidades e bobagens com a mesma desenvoltura, mas que o fazem no momento certo, são sagazes, inteligentes, ácidas na medida, tem "timming", são... mulheres. 
" Uma mulher de verdade, mesmo no gesto e momento mais simples, delicado, torna-se tão magnética e hipnótica que ao ser observada já te leva além da superfície, são as pessoas naturalmente encantadoras ". 

    Conheço mulheres inteligentíssimas, que acreditam que para se sobressair, devem contar com a aparência, devem falar sempre mais alto que os outros, devem agir sempre como se não devessem nada à ninguém ( principalmente educação ).
    Linguagem de bordel pode encaixar-se bem sempre nos contextos de Nelson Rodrigues, ainda que determinadas situações, piadas prontas ou momentos específicos possam ensejar essa liberdade momentânea, é uma "liberdade" momentânea, mas que para bom entendedor fica claro não é um show de "libertinagem" ainda que espontânea. 

     Não sou puritano, mas sempre deixo claro... ambientes que ficam carregados por pessoas que nada acrescentam, jamais mudarão enquanto estas pessoas estiverem presentes.

     Mudar... todos podem mudar, mas quanto tempo leva isso ?
     Quantos exemplos no mesmo ambiente a pessoa tem para espelhar-se ?
     
     Não adianta mudar, se não for para realmente trabalhar a "essência".

     Sim, sou chato, seletivo, cético, mas tenho algum tempo de praia, sei diferenciar uma mulher de verdade, de uma... "mulher" que se apresenta, representa, ou encarna simplesmente um papel que até mesmo na chatíssima Dercy Gonçalves era caricato demais.

     Infelizmente, o poder de adaptação do ser humano cria estes abismos, alguns se adaptam pelo melhor, outros pelo pior.

     Não estou nem próximo da perfeição, porque ninguém é perfeito, mas acho que aprendí um pouco ao conviver com todos os tipos de pessoas, das que precisam beber, usar drogas, gritar, falar palavrões sem parar, sexualizar tudo...   as que são discretas, educadas, tem conteúdo real, acrescentam de maneira simplória até novos conceitos e visões, e até pessoas estudiosas demais que trazem informação relevante em relação à tudo.

    O meio pode não mudar alguém positivamente, mas algo muda... porém uma pessoa que além de não mudar, queira impôr seu jeito de ser ao meio, certamente será inadequada sempre.

    Sabe como se faz para a vida andar para a frente ? Ter movimento positivo ? Evoluir ? Seleciona-se o meio mais adequado e "positivo", "nutritivo", que acrescenta mais do que apenas entretem. 

    Como reconhecer ? Quando estiver perto de pessoas negativas ou que puxam o meio para baixo... você vai sentir, releia o texto... vai ver que existe um padrão que seguem à risca.

    Vamos virar o jogo, a vida, buscar o melhor com melhores sementes, ao invés de mesclá-las com sementes de qualidade inferior, esperando que estas melhorem, já ficou provado que mesmo em quantidade menor, as piores sementes podem comprometer toda uma safra.

     Existe quem nasceu para ser trigo,e quem sempre será joio.

     Rogério "Teo" Marques.

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

BARCO ENCALHADO ESTÁ FURADO... OU NÃO ?

TODO BARCO ENCALHADO ESTÁ FURADO OU NÃO ?


( Certamente você conhece alguém que deveria lêr isso... porquê não enviar o link ? Lembre-se, quem avisa amigo é )

Existem certas épocas do ano, que parecem "provocar" a necessidade de estar/ter alguém à qualquer custo de algumas pessoas.
Festas de final de ano e dia dos namorados então... parecem ser bombas relógio para algumas pessoas.



Aquele "chororô" dizendo que ninguém quer nada sério, ou então a velha história de que todos os homens são iguais, entram as postagens do tipo... "eu escolhi esperar", ou então celebrando a solteirice. ( Claro que existe a desculpa para a pegação, aquela velha queimação de filme que pode ser interessante na adolescência, mas que depois de uma certa idade vira alerta de barco furado )



Certo... antes de me considerarem machista, deixo claro que não são apenas as mulheres que agem assim, existem mais homens do que se imagina nesta mesma... "vibe".



A diferença é que poucos tem coragem de admitir que querem alguém também, coisas do machismo que traz à tiracolo o... " o que vão pensar de mim ".

Falta de maturidade mesmo, tanto de homens quanto de mulheres.


Então, apenas três coisinhas que não seria hipócrita de não admitir.

1º É possível viver só e feliz.

2º Claro que é bom estar com alguém para compartilhar bons e maus momentos, mas... o "estar" pelo estar, pela conveniência social, já é estupidez demais ( é preciso saber separar o que você precisa daquilo que a sociedade espera )

3º Mesmo a pessoa mais convicta de sua "solteirice", de sua liberdade, vai sim abrir mão de tudo se esbarrar na pessoa certa, na hora certa, desde que saiba reconhecer também que todos tem seu momento, pode ser o momento de um, mas não de outro... quem sabe ?

Se ninguém é perfeito... então fica mais fácil dizer que jamais existirão pares perfeitos certo ? ( Aquilo que alguns podem considerar o par perfeito, só ocorre porque certamente ambos sabem ceder, cobrar, dividir e somar na medida certa, e isso depende daquilo que só com muita maturidade é possível... o diálogo,e se mesmo com muita conversa não há equilíbrio, vamos ao popular "pular fora" porque o barco está furado mesmo )

Final de ano chegando, relaxem tudo tem sua hora e seu momento, lembrem-se, "nada é por acaso, o acaso é resultado do seu descaso, preste atenção aos sinais".

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

QUEM ESTÁ À SUA VOLTA... SOMA, DIVIDE OU SUBTRAI ?

     Diferenças, divergências, convergênias e semelhanças, mas cada um na sua.

     Você já parou para prestar atenção no universo de pessoas que compõem o seu meio social ?

      Você sabe reconhecer amigos, colegas, conhecidos...  ?

      Existem pessoas que pedem conselhos no âmbito amoroso, chegam até você, "malham" sem dó o(a) outro(a), expõem intimidades e problemas, você emite a sua opinião,e minutos, horas ou até dias depois, quem choramingava para você está em declarações de amor para o objeto das reclamações.

     Existem pessoas que reaparecem quando precisam de algo, ou quando querem algo, capazes de ficar distantes sem problema algum, mas quando precisam retomam a "amizade" como se nunca tivessem se afastado.

         Existem pessoas.... ( estas são as mais perigosas à meu ver ), que tem aquele popular "olho gordo", pessoas que não merecem mesmo saber de cada passo que damos, de cada degrau que avançamos, lembre-se, muitos torcem pelo seu fracasso, poucos torcem pelo seu sucesso, é preciso saber diferenciar, isso não se vê, mas é possível sentir.

     Existem pessoas que separam as... amizades(?) por nichos, castas, interesses.
     Não misturam os circulos sociais por onde caminham, mantém tudo separado, pois dependendo do momento que vivem, cada círculo terá a sua utilidade e valor.

     Existem pessoas que esquecem dos amigos quando entram em um relacionamento, afastam-se, deixam de conviver seja qual for a situação, mas quando o relacionamento acaba...  reaparecem com força total, cobrando aquela amizade, a presença, e querendo cada vez mais "eventos sociais" como se não houvesse amanhã.

    Existem pessoas que caminham por vários grupos, mas que falam mal de todos, são aqueles que quando estão com o gurpo "A" falam mal dos grupos "B" e "C", quando estão com "B", falam mal dos outros dois grupos, e assim por diante.

     Existem aqueles que na falta de programa melhor, ou do que fazer, ressurgem animados, mas basta um programa que a pessoa considere um pouco mais... "chique" ( só rindo mesmo ),e somem de novo.

     Existem pessoas que precisam de destaque, seja pela bebedeira e "teoricamente" o descontrole falando tudo sobre tudo e todos, agindo de maneira inconveniente, elevando a voz, rindo de tudo e todos, ou seja buscando os holofotes à qualquer preço.

      Existem pessoas que buscam saídas químicas de toda espécie para sentirem uma certa adequação, mas ficando na verdade inadequados, preenchem até falsos vitimismos com essa tal... "química", que serve de desculpa para falarem aquilo que tem coragem de pensar mas que limpos ou sóbrios, não expõem.

      Existem pessoas que julgam-se donas da verdade ( já sei... e aí alguns dirão " tá e você que escreveu isso tudo, pensa que é melhor do que os outros para julgar ?" Excelente questão... pois na verdade só observei, e retrato aquilo que certamente pode ter acertado o calo de quem pensou nesta pergunta, não julguei, eu tenho tantos defeitos, que faltaria memória no computador para elencá-los, além disso... criticas construtivas, visões contrárias e tudo aquilo que eu esqueci de mencionar sempre me servirão de lição ) e não aceitam visões contrárias, nem mesmo se embasadas na realidade ou em fatos. ( principalmente no que diz espeito à política )

       Existem pessoas que posam de corretas, mas que julgam tudo e todos com pesos e medidas bem diferentes, sem observar a situação de fora e de maneira imparcial, sem isenção, são estas pessoas que quando consultadas por aqueles que estão vivendo algum problema, tomam partido e julgam a outra parte sem dó nem piedade, sem ouvir ou até mesmo observar o outro lado.

       Existem pessoas que não conseguem ficar sozinhas, precisam de aceitação social, precisam preencher aquele campo do "relacionamento" nas redes sociais à qualquer custo, à qualquer preço, e depois... não sabem como sair de relacionamentos absurdos, e inadequados.

       Existem pessoas capazes de julgar o valor de alguém pela facilidade que esta pessoa traz à tiracolo para conseguir convites, camarotes, ou posição de destaque.

         Existem pessoas que estendem a mão diante de todos, quando estão em grupo, que alardeiam isso sem parar, que deixam "vazar" esta informação esperando reconhecimento.

       Existem golpistas, picaretas, caras de pau, pessoas inconvenientes estando sóbrias ou não... mas... sejamos justos.

 __________________________________________________________

       Ainda bem que existem aquelas pessoas que preocupam-se com as outras, pessoas que não ficam preocupadas em dizer que "ajudaram" este ou aquele, pois o fazem de maneira abnegada e por ser algo natural, pessoas que observam que aprendem, que pedem desculpas quando erram, que só emitem realmente uma opinião depois de pesar todos os lados e fatos, e que tem sempre uma palavra amiga, de conforto, que não discriminam ninguém por posição social, que não fazem distinção entre grupos, que estão presentes para sentar na praça e jogar conversa fora, ou participar da balada mais desejada, pessoas que não se preocupam se o amigo leva uma vida simples ou se vive cercado de luxo, ainda bem que existem estas pessoas, que choram, que se abrem, que são verdadeiras e que encantam... são estas que eu realmente chamo de AMIGO(A) na acepção mais completa da palavra.
__________________________________________________________

          ( Se estamos ligados de alguma maneira... agradeço por isso )
     
    FELICIDADE É PODER REUNIR AMIGOS EM QUALQUER OCASIÃO, SOB QUALQUER PRETEXTO, SABENDO QUE ESTES ESTÃO PRESENTES POR VOCÊ...E NÃO PELA "SELFIE", OU PARA REGISTRAR SEU "CHECKPOINT" DEPENDENDO DA OCASIÃO.

        Eu agradeço pelos amigos que possuo, alguns provenientes de amizades que vem de longa data, quase 30 anos... outros com menos décadas, mas que marcam pela presença agradável, amigos que moram do outro lado do mundo, que vivem no velho continente, que moram perto de casa, amigos de caserna... ,pessoas que sempre me receberão como membro da família se eu tocar a campainha,e que receberei com o mesmo carinho em casa.
        Pessoas fantásticas que chegaram à mim pela rede social ( e vejam bem, conheço cerca de 80% daqueles que estão em minha página ), que conheço pessoalmente ou não, e que tenho por meta conhecer ainda.

       Eu não sei nada, preciso aprender muito ainda, observar muito, mas posso dizer com a consciência tranquila, que não despejei uma crítica aqui, mas sim aquilo que sempre observo e que aprendí a duras penas, pesa negativamente, que suga energia, e que não compensa levar pelo caminho.

      PESSOAS QUE SOMAM... VEM PARA O NOSSO MEIO COM "BAGAGEM".

      PESSOAS QUE SUGAM, QUE PESAM... TRAZEM APENAS SEU "LASTRO" EMOCIONAL.

      Agora... sejamos sinceros, quantas pessoas como as que descreví, estão próximas ou convivendo com você,e deixando aquele ar pesado, aquele clima desagradável ?

      Você precisa de lastro em sua vida ? Só para pensar...   .

       Muitos podem ver inúmeros defeitos em mim, podem até sentir algo de ruim estando próximos a mim, é aí que entra aquilo que procuro praticar sempre, colocar-me no lugar da pessoa.

        A vida é um grande livro, a capa e o prefácio surgem quando nascemos, e devemos sempre retratar com dignidade e verdade os personagens que passam por nossas vidas, pois não chegaram à nós por acaso, tiveram seu papel ou ainda o terão,  independente do papel que desempenham ou desempenharam, devem ser retratados com verdade, com justiça, pois certamente mudaram em algum ponto os rumos da nossa história, quando chegarmos a contracapa revendo as linhas que escrevemos, reviveremos dramas, comédias, suspense, terror... mas se seremos lembrados como best sellers... isso só a maneira como passamos pelos capítulos dirá.


             Se estamos ligados de algum modo... agradeço.